Este site foi criado em 2008 pela Colibri&Associados e KBRTec com o objetivo de recuperar, digitalizar e compartilhar o acervo do Prêmio Vladimir Herzog desde a sua origem, em 1978. A iniciativa contou com o apoio financeiro e logístico do Centro de Informação das Nações Unidas no Brasil (UNIC Rio) e do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo no âmbito das comemorações dos 60 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

A Petrobrás e o Prêmio Vladimir Herzog

A ditadura militar, que vigorou no Brasil entre 1964 e 1985, é um período que não pode ser apagado da nossa história. Nesse sentido, o Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos cumpre um papel importante em nossa sociedade ao reverenciar em seu nome a memória do jornalista que foi preso, torturado e morto nas dependências do DOI-Codi, além de reconhecer profissionais que colaboram atualmente com a promoção da democracia, cidadania e dos direitos humanos e sociais.

Ao patrocinar projetos como este, a Petrobras reafirma seu compromisso com o Estado Democrático de Direito. Especificamente em relação aos esclarecimentos dos fatos da ditadura, a companhia deu sua contribuição ao entregar ao Arquivo Nacional, em 2013, o acervo de investigações políticas de sua antiga Divisão de Informações (DIVIN). O material consiste de 426 rolos de microfilmes, que guardam 131.277 fichas de controle resultantes de “investigação político-social” sobre seus empregados.

Com a disponibilidade do acervo no Arquivo Nacional, os cidadãos brasileiros ganham mais uma ferramenta para conhecer esse capítulo do nosso passado recente. A Petrobras, por sua vez, garante a transparência, conforme a Lei de Acesso à Informação (Lei 12.527/2011), e efetiva o direito à memória e à verdade, objetivo da Lei 12.528/2011, que criou a Comissão Nacional da Verdade.

Política de Responsabilidade Social

A política de Responsabilidade Social da Petrobras define como um dos compromissos da companhia o respeito e apoio aos direitos humanos reconhecidos internacionalmente, pautando suas ações a partir da promoção dos princípios do trabalho decente e da não discriminação. Alinhada às estratégias da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, a Petrobras atua no enfrentamento da exploração sexual de crianças e adolescentes, na erradicação do trabalho infantil e em condições análogas às de escravo e na promoção de equidade de gênero e raça.

Resultados da Busca Home - Resultados da busca Versão para impressão


Busca por: lavradores

Jornal
Ano do prêmio: 1981
Autor(es): Ricardo Kotscho
Título: Conflitos de terra no Araguaia -Tocantins    Premiada
Veículo: Folha de S. Paulo
Tags: miséria, fome, abuso de poder, direito, repressão policial, abuso de autoridades por policiais, abuso policial, agressão policial, incra, conflito agrário, justiça, lavradores, posseiros, grileiros, posse ilegal de terras, sebastião moura, major curió, marco antonio luchini, guerrilha no araguaia, coronelismo, conflito de terra, zona rural, ocupação de terras, violência policial
Veja mais

Jornal
Ano do prêmio: 1991
Autor(es): Marco Antonio Benatti
Título: Migrantes vivem como escravo em Leme    Menção Honrosa
Veículo: Diário do Povo - Campinas/SP
Tags: lavradores, migrantes, trabalhadores rurais, trabalho escravo
Veja mais

Jornal
Ano do prêmio: 1986
Autor(es): Equipe
Título: Várias    Premiada
Veículo: Jornal dos Trabalhadores Sem Terra (RS)
Tags: reforma agrária, agressão, demarcação de terras indígenas, trabalho escravo, cnbb, incra, conflito agrário, lavradores, grileiros, latifúndio, fazenda annoni, conflito de terra, assassinato, cut, pastoral da terra
Veja mais

O Prêmio | Trabalhos Premiados | Regulamento | Inscrições | Contato

Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos
2017 - Todos os Direitos Reservados